A geometria dos dedos enrugados pela água

Por que os dedos ficam enrugados em contato com a água? E o que a geometria tem a ver com isso?

Certamente, na piscina, na praia ou no banho, você já deve ter ouvido várias vezes a expressão: “Saia logo da água, pois seus dedos já estão enrugados!” e deve ter percebido que, algum tempo depois de sair da água, eles voltaram ao estado “normal”. Provavelmente, seu professor de Ciências também já deve ter explicado de forma científica o que acontece com nossa pele se ficamos muito tempo em contato com a água e por que ela sempre volta a ser como era antes.

Foto: Jessie Terwilliger. Licenciada pelo Creative Commons Atribuição 2.0 Genérica.

Foto: Jessie Terwilliger. Licenciada pelo Creative Commons Atribuição 2.0 Genérica.

De acordo com um artigo da revista Superinteressante,

depois de certo tempo sob a água, as células da camada mais externa da pele, a epiderme, se enchem de líquido e tendem a expandir-se. Na ponta dos dedos, a epiderme tem maior quantidade de células mortas. Estas deixam a pele mais grossa e fazem uma barreira contra essa expansão que, ocorrendo assim de maneira irregular, se manifesta em forma de enrugamento.

Estudos recentes da Universidade Nacional Australiana, coordenados pelo matemático Mayfenvi Evans e baseados na geometria tridimensional da pele, integraram conhecimentos da Matemática com as Ciências Naturais e encontraram explicações geométricas para as alterações ocorridas na pele depois de um longo período em contato com a água. O ponto principal da pesquisa foi explicar por que a epiderme, mesmo depois de absorver grande quantidade de água, não sofre nenhuma alteração em sua estrutura.

Foto: Derek Rose. Licenciada pelo Creative Commons Atribuição 2.0 Genérica.

Foto: Derek Rose. Licenciada pelo Creative Commons Atribuição 2.0 Genérica.

Formada por uma rede de proteínas fibrosas, a queratina auxilia na proteção da pele, além de participar da composição das unhas e dos cabelos. Sua estrutura tridimensional permite características especiais que dão resistência, elasticidade e impermeabilidade à água. Altamente estável, ela faz com que a pele, na presença desse líquido, se comporte como uma esponja, absorvendo-o, sem sofrer alterações em suas estruturas.
  
Os estudos integrados possibilitaram a criação de um modelo matemático que permite visualizar simulações das redes de fibras de queratina em três dimensões, explicando, assim, as propriedades da pele humana. Compreendendo essas expansões graficamente, é possível entender as particularidades geométricas da queratina, o que permite a elaboração de novos materiais com essas mesmas propriedades e que podem ter inúmeras aplicações, como, por exemplo, na produção de ataduras, coletes à prova de balas e até mesmo pele artificial. É a integração das ciências contribuindo para o avanço da Ciência!
 

Foto: Bruce. Licenciada pelo Creative Commons Atribuição 2.0 Genérica.

Foto: Bruce. Licenciada pelo Creative Commons Atribuição 2.0 Genérica.

Referências:
EVANS, Myfanwy; HYDE, Stephen. From three-dimensional weavings to swollen corneocytes. Journal of the Royal Society Interface, 8 mar. 2011.

OLIVEIRA, Vinicius M. Por que os dedos ficam enrugados em contato com a água? Superinteressante. São Paulo, ed. 034, jul., 1990.

Por Daihany Ruocco de Pelli