Um curioso sistema de numeração

Depois de uma certa idade, o processo de contagem parece muito simples… Antes mesmo de entrar na escola, nossos pais já nos ensinam a contar de 1 a 10, por exemplo, e, com o tempo, isso se torna tão automático que não fazemos ideia de como os antigos contavam. E não estou falando de nossos avós, mas dos povos que viveram na Idade da Pedra.

 

Naquela época, não existiam ainda os sistemas de numeração que estamos acostumados a utilizar. Isso mesmo, os números 0, 1, 2, 3, … não eram conhecidos. Os homens primitivos tinham apenas a ideia de um ou de muitos. Se não era um, eram muitos. Com o tempo, foi surgindo a necessidade de um sistema de numeração e os homens tribais inteligentes criaram algumas formas de contagem.

 

Essas formas de contar surgiram em lugares muito distantes entre si. Como naquela época as comunicações eram muito difíceis, surgiram sistemas muito diferentes.

 

E olha só que curiosa a sequência numérica que uma tribo da Oceania utilizava! Eles chamavam cada número com o nome de uma parte do corpo.

 

O dedo indicador direito era usado como guia e, com as outras partes do corpo, eles podiam contar até um número bem elevado.

 

Para essa tribo da Nova Guiné, chamada Bugilai, as palavras utilizadas para a contagem eram:

 

Tarangesa (1) dedo mindinho esquerdo

Meta Kina (2) dedo anelar esquerdo

Guigimeta (3) dedo médio esquerdo

Topea (4) dedo indicador esquerdo

Manda (5) polegar esquerdo

Gaben (6) pulso esquerdo

Trankgimbe (7) cotovelo esquerdo

Podei (8) ombro esquerdo

Ngama (9) peito esquerdo

Dala (10) peito direito

 

Com o passar do tempo e com a troca de informações entre os povos, surgiu a definição de número natural e os sistemas de numeração que conhecemos e utilizamos atualmente.

 

E você, conhece algum sistema de numeração curioso também? Envie seu comentário…

 

Por Daihany Ruocco de Pelli